23.9.09

MENOPAUSA E INSÔNIA

Eu nunca fui de dormir muito e lembro que tinha fases de ter insônia,mas realmente com a chegada da menopausa, passei a conviver bastante com a insônia.
Tenho consciência que é uma insônia situacional,mas não tomo medicação nem morta!

Já fiz essa experiência,com acompanhamento médico, e não valeu a pena!Eu me sentia lerda depois que acordava e sabia que não tinha dormido naturalmente, e sim por causa daquela pilula milagrosa.Era um despertar com culpa,sei lá!

Hoje encaro melhor minhas noites de insônia e sem culpas!
Se não dormir bem hoje,amanhã dormirei porque não tem corpo que aguente!
Se a Ciência explica as razões e se eu sei a razão...Tenho apenas que aprender a conviver com a insônia,desde que ela não passe a fazer mal a minha saúde.Caso passe a fazer...vou em busca de ajuda,é claro!
Cada caso é um caso!Mas que a Lua é linda é!

Enfim,abaixo esta uma pesquisa sobre o assunto.

MENOPAUSA E INSÔNIA

O sono é importante para a longevidade e qualidade da saúde. Dormir menos que quatro horas ao dia parece ser um fator preditivo para risco de mortalidade tanto em homens quanto em mulheres.

A insônia afeta de 16% a 40% da população, é mais comum nas mulheres que nos homens, e sua incidência aumenta com a idade.

Estudos mostram aumento da incidência (de 28% a 63%) de insônia das mulheres pós-menopausa. Além disso, mulheres com distúrbio de sono na pré-menopausa poderão mostrar piora no período da pós-menopausa.

Muitos estudos fazem referência na melhora da qualidade de sono quando se faz tratamento com hormônio feminino para as mulheres na pós-menopausa. Relata-se que quanto maior o grau de insônia no início da menopausa, melhor será a qualidade do sono com a reposição hormonal na pós-menopausa.

Deve-se salientar ainda que a reposição hormonal não é indicada para todas as mulheres, sendo que o tratamento deve ser individualizado de acordo com a paciente.

De um modo geral recomenda-se a higiene do sono, que consiste em manter um ambiente adequado, tempo de cama reduzido, evitar a tentativa de forçar dormir, evitar olhar para o relógio, evitar exercícios físicos noturnos, evitar refeições copiosas à noite, evitar cochilos e o consumo de álcool e cafeína.
(Marcelo Mendonça, ginecologista)

2 comentários:

  1. Assim se passa comigo.De vez enquando essa malvada da insónia visita-me mas eu não tomo nada porque o sono volta quando tiver que voltar.Quando ela vem escrevo mais um pouco e passa. Abraço

    ResponderExcluir
  2. passo as noites em claro, olhando para o ceu mas nao me sinto bem,quando o dia amanhece tenho muito serviço e nao me sinto com vontade de fazer nada e horrivel.

    ResponderExcluir

Indique o Blog!